Passeadores de cachorro

Esse é um post sobre uma das coisas que eu acho mais legais/pitorescas do cotidiano argentino… uma grande ironia, pois todos sabem do meu medo de cachorro, que apesar de eu estar muito melhor, ele segue escondidinho num cantinho lá dentro… Os argentinos tem muitos cachorros, e vejo muitas raças lindas e diferentes.

Segundo o censo realizado há cinco anos pelo Instituto de Zoonoses Luis Pasteur, Buenos Aires tem cerca de 500.000 cachorros (hoje este número já deve ser muito superior). Muitos, ou talvez a maioria, moram em apartamentos, e como fazer para levar passear todos esses cachorros com o corre-corre do dia a dia? Para isso estão os passeadores de cachorros.

Passeador de cachorro (em espanhol paseador de perro) é uma profissão registrada na Argentina. Toda pessoa que saia passear com mais de três cachorros ao mesmo tempo deve se inscrever gratuitamente no Registro de Paseadores, podendo assim passear com até 8 cachorros.

É muito comum andar pelas ruas de manhã e ver os passeadores rodeados de cachorros caminhando pelo bairro ou indo em direção aos parques do bairro. Eu às vezes ainda me espanto com o número de animais que eles conseguem levar de uma só vez, apesar do limite ser 8 animais por passeador. Já conheço alguns personagens do bairro, como um passeador que leva vários cachorros grandes nas guias e um poodle no colo. Ou um vizinho do bairro que não é passeador, mas que sai caminhar com seu lindo “perdigueiro” marrom e no inverno o cachorro veste uma jaqueta jeans do AC/DC. Acho o máximo! (ainda não consegui fotografá-lo). Isso me fez lembrar o cachorro que vimos no Caminito, vestido de torcedor do Boca… cada coisa que se vê…

E acho incrível como os cachorros se relacionam bem, sem brigas, focados no passeio… é bem o que ensina o encantador de cães, Cesar Millan.

PAsseador de cachorros

Torcedor do Boca

E a coisa aqui no blog está ficando séria… Para este post até entrevista eu fiz, pena que não foi tão bem sucedida. Consegui muitos contatos de passeadores de cachorros no site “paseo perros“, e mandei vários e-mails pois queria ter um panorama do cotidiano e ideia de preços.

Pelo que pude pesquisar e com as poucas respostas que recebi em geral o serviço é cobrado por hora de passeio, sendo entre $7 e $15 pesos/hora, dependendo do bairro. Os passeios geralmente são de 1h15 a 3h. Muitos passeiam cachorros como “hobby” e complemento do salário, outros tem o passeio como profissão exclusiva. Aqui vai o relato de uma passeadora e sua foto:

“hace veite años que me dedico a pasear perros, soy psicologa, pero deje la profesion y me dedico a full a pasear perros, tengo una pequeña empresa, digamos en total son mas de ochenta perros para pasear en todo el dia, los paseos duran dos horas y llevamos grupos de quince perros por turno, somos cuatro personas, en total caminamos 27 km por dia, las tarifas varian por barrio, pero calcula que se cobra alrededor de quince pesos por dia.” (Patricia Ramirez – paseadora de perros)

Foto: Patricia Ramirez

Patricia Ramirez – paseadora de perros

Bueno, e é claro que com toda essa cachorrada, e a falta do costume dos seus donos recolherem seus cocôs, as ruas estão cheias de “cacas”… Segundo um cálculo realizado pelo Instituto de Zoonoses Luis Pasteur, na capital os cachorros deixam em torno de 35 toneladas diárias de excremento.

Apesar de existir uma norma antiga, mas vigente, que obriga as pessoas e passeadores a recolher o cocô dos cachorros, e de o Governo ter relançado a campanha Tu perro, tu caca em 2001, essa prática não é respeitada.

Há um ano quatro alunos da faculdade de Ciências da Comunicação da UBA começaram uma campanha destinada aos donos de cachorros: Lo segundo al inodoro(que em português quer dizer “o número 2 no vaso sanitário”), uma ação de conscientização.

Os jovens universitários propuseram como objetivo conscientizar sobre a importância de recolher os resíduos que os animais deixam nas calçadas.

Eu mesma vejo poucas pessoas que recolhem a “caca” de seus cachorros. Mas eu acho que é uma questão de conscientizar as poucos e educar as crianças, afinal não conheço ninguém que ache agradável pisar ou ficar desviando das “cacas” na rua…

Queria agradecer a Patricia Ramirez, Noelia Romero e Mario Pantoja pela colaboração e incentivo.

🙂

Anúncios
Esse post foi publicado em Curiosidades, Um pouco de tudo e marcado , . Guardar link permanente.

4 respostas para Passeadores de cachorro

  1. itanedeborba disse:

    Depois que voltamos, ainda passei vários dias com a síndrome de olhar onde pisar.
    Aqui é BEM mais raro pisar numa “caca de perro”, né?

  2. Oi, quando fui pra Buenos Aires, na minha lua-de-mel, também achei legal os tais dos passeadores de cachorros. Mas achei horrível a caca no chão – tirando as avenidas e parques principais- todo o resto estava muito sujo…

    • luanadeborba disse:

      Oi Marina! Obrigada pela visita e pelo comentário!!!
      Pois é, ainda continua a sujeirada dos “perritos” pelas ruas, um horror! A população está começando a se conscientizar e juntar, mas ainda falta muito para a cidade ficar “caca-free”!
      beijos e volte sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s