Curiosidades argentinas VI – especial moradia

Hoje, ainda na cama (confesso que já era quase meio-dia, mas é domingo né pessoal!) fiquei pensando no blog e algumas curiosidades (mais?) de morar aqui… talvez alguma coisa eu já tenha comentado em outros posts…

1. Tamanho do apartamento

Aqui os apartamentos são identificados pelo número de ambientes e não de quartos, ou seja, a sala/sala de jantar (living/comedor, em espanhol) está sendo somada, o que no começo é um pouco confuso! Um monoambiente é a nossa quitinete no Brasil. Um apartamento de 2 ambientes, tem só 1 quarto, o de 3 ambientes tem 2 quartos, e assim por diante! O que também é interessante é que quase todos os prédios tem apartamentos de diferentes tamanhos e disposições. Aqui onde eu moro são umas 5 plantas diferentes, desde monoambiente até com 3 quartos (4 ambientes), assim tem opção para todos os tipos de pessoas/famílias.

Monoambiente (Foto: Reprodução)

2. Apto profissional

É muito comum ver nos anúncios de apartamentos a opção “apto professional”, isso significa que naquele prédio é permitido ter consultórios ou escritórios, junto com os moradores (mistura residencial/comercial). A minha vizinha de porta, por exemplo, tem um consultório de psicologia. O mais engraçado foi como eu descobri isso… tudo por causa de um rádio relógio que disparava o alarme todos os dias às 8 da noite e ficava mais de uma hora soando… por causa desse alarme eu fiz amizade com a vizinha e descobri que ela não morava ali, que era um consultório e que ela só estava durante o dia.

Consultório de Psicologia (Foto: Reprodução)

Consultório de Psicologia (Foto: Reprodução)

3. Garagem

A questão da garagem eu já comentei uma vez por aqui (falando da vaga de deficiente na rua) (é que eu não consigo aceitar esse fato. hahaha!). Essa coisa que no Brasil anunciam apartamentos com até 2 vagas de garagem, aqui é um sonho cor-de-rosa!!! Os prédios simplesmente não tem vagas suficientes para o número de apartamentos. E se o prédio tem vagas, essas são compradas à parte do apartamento e muitas vezes o m² chega a custar mais caro do que o próprio apartamento. Muitos tem que recorrer a um estacionamento perto da sua residência, alguns deixam na rua mesmo, e outros (como nós) não tem carro, já que o sistema de transporte público é abundante e bastante eficiente (com algumas exceções e contratempos, é claro!).

Garagem (Foto: Reprodução)

Garagem (Foto: Reprodução)

4. Reunião do condomínio

Uma das coisas que eu acho mais engraçadas é a reunião de condomínio, todos de pé, no hall de entrada do prédio (super confortável!) (nós não participamos por sermos inquilinos, só ficamos sabendo o que foi decidido quando entregam a cópia da ata). Não sei como funciona em outras partes do Brasil, mas onde eu morava, a reunião é feita no salão de festas, todos sentadinhos. Antigamente, antes de ter o salão e como o prédio é pequeno com poucos moradores, as reuniões eram feitas no apartamento do síndico mesmo. Acho que a ideia de fazer de pé, além de ser porque não tem outro lugar, é para que seja rápido e sem enrolação.

Reunión Consorcio (Foto: Reprodução)

Reunión Consorcio (Foto: Reprodução)

5. Aluguel

Acho que o tópico aluguel poderia render um post inteiro, mas vou apenas comentar algumas informações. Alugar é um PESADELO! Pronto, falei! Por quê?

1. Muita gente aluga, então o sistema está saturado.
2. Os apartamentos bons, são caros.
3. Apartamentos bons, fazem fila para visitar, e às vezes nem saem publicados porque já tem gente reservando.
4. As imobiliárias são um cartel.
5. Você precisa de fiador, muitas vezes tem que ser um familiar de Buenos Aires capital (ou seja, quem é do interior ou estrangeiro, se ferra).
6. Não existe tanta opção de alugar diretamente com o dono, mas os que tem costumam ser mais caros.
7. Para estrangeiro existem opções de apartamentos já mobiliados, mas são cobrados em dólares.
8. Para assinar o contrato com a imobiliária você deve dispor de um porquinho bem gordo, com o equivalente a 4 valores do aluguel. A imobiliária cobra (para você poder começar a pensar na mudança) o valor do aluguel do mês que você está entrando + um mês extra que eles chamam de garantia, que se caso você cumprir o contrato e devolver o apartamento em condições, eles te devolvem no final + o valor de 2 aluguéis que é a comissão da imobiliária (que nesse caso não é descontado do dono a cada mês e sim do inquilino quando assina o contrato).
9. Os aluguéis sofrem reajustes a cada 6 meses ou 1 ano.
 

Nós, por muitaaaaa sorte (tipo bunda virada pra lua), alugamos direto com a dona e conhecida (a ex-chefa do Carlos) e por isso tivemos uma série de vantagens e não posso me queixar de nadica!

Alquiler (Foto: Reprodução)

Alquiler (Foto: Reprodução)

É isso, pessoal! Até a próxima! 😉

Anúncios
Esse post foi publicado em Clássicos argentinos, Curiosidades, Um pouco de tudo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Curiosidades argentinas VI – especial moradia

  1. Helena disse:

    Meu Deus, só esse item 8 já acaba com quem quer alugar aí! :O

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s